• Sílvia Vilas

Acreditemos em nós! E... comuniquemos melhor!




Esta imagem passa a mensagem sobre a importância de acreditarmos em nós e não no que o outro nos diz porque a perceção dele pode ser diferente da nossa. Não podia concordar mais. A perceção de cada um é muito pessoal e o padrão do outro pode não servir para nós.


No entanto, eu gostaria de mudar um pouco o foco. À pergunta do macaco relativamente à profundidade da água, a girafa podia responder: “Não é fundo. Bate apenas no pescoço.” No entanto, ela responde: “Bate no meu pescoço.”


Em termos de comunicação é quase perfeito. Ela refere o SEU pescoço. Ela dá uma referência concreta. Se o macaco se atirar sem perguntar mais nada, o problema não estará apenas numa questão de padrão. O problema estará também na falta de uma escuta ativa. A escuta ativa implica perguntar, pedir para concretizar ideias, pedir para explicar melhor, demonstrar interesse genuíno pelo que é dito. O macaco poderá nunca ter visto uma girafa, poderá não saber que tem um pescoço comprimido. Logo, para perceber melhor a situação deverá perguntar mais alguma coisa que o ajude a perceber melhor a situação.


Quantas vezes nos deparamos com situações destas? Quantas vezes somos tão claros na nossa comunicação quanto a girafa? E quantas vezes tentamos complementar a informação que recebemos colocando mais perguntas, explorando mais?


Vamos acreditar mais em nós? Sim, por favor.


E vamos comunicar mais claramente? Vamos escutar mais ativamente? Sim, por favor!

18 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo